BlogBlogs.Com.Br

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

COURO DE BOI


Com o objetivo de sensibilizar e mobilizar a sociedade em torno de ações para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com 60 anos ou mais, o Servas e o Governo de Minas lançaram a campanha de valorização da pessoa idosa. O lançamento foi feito pela presidente do Servas, Andrea Neves, e pelo governador Aécio Neves.
"Não é a primeira vez que o Servas e Governo de Minas se unem a empresas de comunicação em torno de causas de interesse social. Em 2008, a campanha contra o abuso sexual e a violência doméstica fez as denúncias se multiplicarem. Em 2006 sensibilizamos para o drama dos desaparecidos. Mas esta campanha, de valorização da pessoa idosa na nossa sociedade, talvez seja a mais difícil. Porque não estamos falando dos outros, mas de nós mesmos. E depende da mudança de postura de cada um. Essa campanha sensibiliza para o respeito e afeto com essas pessoas. É o ponto de partida para outras questões", disse a presidente do Servas, Andrea Neves.

A campanha, está sendo veiculada em TVs, rádios e impressos e chama a atenção para a necessidade da mudança de atitude e inclusão dos idosos na rotina das famílias. Foram produzidos dois filmes, sendo que o primeiro a ser divulgado tem o cantor Zezé di Camargo, que aderiu à campanha não cobrando cachê . O segundo mostra imagens de idosos sozinhos em casa, enquanto outras pessoas relatam uma rotina que não os inclui.
Veja o vídeo:



COURO DE BOI

Existe um velho ditado
Que é do tempo do sagáio
Diz que um pai cuida de dez filhos
Mas dez filhos num cuida de um pai

Sentindo o peso dos anos
Sem poder mais trabalhar
O velho peão estradeiro
Com seu filho foi morar

O rapaz era casado
E a mulher deu pra implicar
"Ocê manda o véio embora
Se num quiser que eu vá"

E o rapaz, coração duro,
Com seu pai foi conversar:
"Para o senhor se mudar
Meu pai eu vim lhe pedir
E hoje aqui da minha casa
O senhor vai ter que sair,
Leva este couro de boi
Que eu acabei de curtir
Para lhe servir de coberta
Aonde o senhor for dormir"

O pobre velho calado
Pegou o couro e partiu
Seu neto de oito anos
Que àquela cena assistiu
Correu atrás do avô
E seu paletó sacudiu
Metade daquele couro
Chorando ele pediu

O velhinho comovido
Para não ver o neto chorando
Partiu o couro no meio
E pro menino foi dando

O menino chegou em casa
Seu pai foi lhe peguntando
Pra quê ocê quer este couro,
Que seu avô ia levando?

Disse o menino ao pai:
"Um dia eu vou me casar
O senhor vai ficar velho
E comigo vai querer morar
Pode ser que aconteça
De nóis não se combinar
E esta metade do couro
Vou dar para o senhor levar"



Atenção, respeito e cuidado com nossos idosos!


Link para essa postagem


sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Mensagem de Fim de Ano

Ártemis Ricardo de Oliveira *


É chegado o final do ano, época em que é comum colocarmos na balança todas as nossas realizações pessoais e profissionais, e principalmente fazermos planos para o ano seguinte esperando que tudo seja diferente e melhor. Mais uma etapa se encerra e o aprendizado abriu novos horizontes.

Viajamos em tantas áreas da ciência. Conhecemos tantos períodos da história. Viramos cientistas. Atletas. Malabaristas na arte de viver. Desvendamos segredos das Exatas. Tornamo-nos mais sensíveis. E chegamos vivos até aqui. Alguns se despedem e partem para uma nova seara. Cresceram. Amadureceram. Mudaram de tamanho e de estatura política. Vão navegar em outros mares. Outros voltarão no ano que vem. Virão com novas histórias para contar. Virão carregados de expectativas. E tudo retornará ao seu curso. E tudo será diferente. Nada se repete.

O fim de ano é um momento de reflexão. É um corte no tempo para que possamos rever tudo que se viveu. É uma pausa. No turbilhão da vida, às vezes, é preciso parar. Parar e pensar. E há muito para pensar. O ano passa muito rapidamente, mas passa carregado de acontecimentos, que ora surpreendem e ora alimentam a rotina. Parar e até mesmo lamentar pelo que ficou faltando. Lamentar pelos projetos não executados, pelas promessas não cumpridas. É tempo de novas promessas. É tempo de renovar aquelas que parecem ter sido prometidas tantas vezes e que ainda não alcançaram a realização. Não importa. O pior é deixar de planejar. É deixar de sonhar. E o novo ano não pode recomeçar sem sonho. Senão, nasce velho. Nasce embotado.

Vivemos mais um ano. E como isso foi bom. Tivemos, sim, problemas. Algumas separações. Algumas quedas. Mas estamos aqui. E temos que agradecer por estarmos vivos, juntos, e dispostos a recomeçar. Não queremos o desânimo dos que acham que tudo será como tudo sempre foi e que novidade é coisa de românticos. Queremos um coração capaz de vibrar. Queremos a fortaleza dos que não se abatem e a sabedoria dos que experimentam o novo sempre com um singelo sorriso.

Sabemos que o novo ano virá e trará suas novas e próprias preocupações. Há muito a se fazer para que o mundo seja melhor. Quem sabe, no ano que virá, não se convertam em realidade as utopias que nos alimentam. Quem sabe, com forças renovadas, sejamos capazes de lutar com mais galhardia pelos ideais que temos. Quem sabe o céu esteja mais estrelado nas noites de lua cheia. E graças ao milagre que é viver no ano que vem prosseguiremos sonhando e realizando.

Desejo-lhe e a todos os seus familiares um Natal com muita alegria, saúde e felicidade e que em 2010 todos os nossos sonhos e ambições se realizem.


* Ártemis Ricardo de Oliveira é Administrador, Professor e Consultor Organizacional, especialista em Gestão Estratégica, Qualidade e Controladoria. É um Pontenovense perdido no litoral Brasileiro.




Link para essa postagem


terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Clube da Esquina - Trem de Doido

Museu da Loucura

A fantástica letra de “Trem de Doido” encontra-se no museu da loucura, em Barbacena – Minas Gerais. Em bom “mineirês”, “Trem de Doido” significa algo sensacional. É o melhor adjetivo para definir a canção...


TREM DE DOIDO

Lô Borges

Composição: Lô Borges & Márcio Borges


Noite azul, pedra e chão

Amigos num hotel

Muito além do céu

Nada a temer, nada a conquistar

Depois que esse trem começa andar, andar

Deixando pelo chão

Os ratos mortos na praça

Do mercado

Quero estar, onde estão

Os sonhos desse hotel

Muito além do céu

Nada a temer, nada a combinar

Na hora de achar meu lugar no trem

E não sentir pavor

Dos ratos soltos na casa

Minha casa

Não precisa ir muito além dessa estrada

Os ratos não sabem morrer na calçada

É hora de você achar o trem

E não sentir pavor

Dos ratos soltos na casa

Sua casa.

Sua casa.


Lô Borges e Tianastácia



Link para essa postagem


quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Eu, modo de usar

Martha Medeiros



Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar.
Acordo pela manhã com ótimo humor mas ... permita que eu escove os dentes primeiro.
Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza.
Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais.
Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude.
Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa.
Respeite meu choro, me deixe sózinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. (Então fique comigo quando eu chorar, combinado?).
Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço.
Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os.
Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra.
Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.
Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ...
Goste de música e de sexo. goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua familia... isso a gente vê depois ... se calhar ...
Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos.
Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte!
Se nada disso funcionar ... experimente me amar!


Link para essa postagem


terça-feira, 1 de dezembro de 2009

As faces da saudade



Saudade não é apenas falta
Do que se teve e se perdeu,
Mas a lacuna dos incontáveis
Momentos que não se viveu.

Os olhos buscando insaciáveis
Imagens que a memória retém
Fragilmente, e que, de repente,
Qual sonho, turvam-se; vão e vêm.

Saudade é aquilo que sente
De um futuro que nunca existiu,
De todos os anseios contidos,
De alguém que um dia partiu.

Saudade dos gestos reprimidos,
Da palavra pensada e não dita,
Dos desejos jamais saciados,
Da promessa de alegria infinita.

Shirley Carreira


Link para essa postagem


sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Metal x MPB


Late Redemption

Essa música teve participação especial de Milton Nascimento. A mistura Metal x MPB ficou interessante, com letra e melodia lindíssimas. Vale a pena ver o vídeo que foi gravado, infelizmente sem a presença de Milton, no Piaui Pop 2007 , que aconteceu em Teresina.


"Angra"
Nome tirado da mitologia dos índios tupi brasileiros, ANGRA significa "Deusa do Fogo". Uma imagem que evoca beleza, mas também poder de devastação, ANGRA é o nome perfeito para descrever esse quinteto brasileiro, cuja música transpira agressividade, mas também excelência e elegância. Em essência, o ANGRA é um grupo de heavy metal. Porém, suas composições melódicas e emotivas, que agregam arranjos clássicos e outras influências tão interessantes quanto, vêm conquistando os mais díspares tipos de ouvintes ao redor do mundo.

História da Banda



A história do ANGRA iniciou-se em 1991, quando cinco jovens músicos começaram a tocar juntos. Cada um possuía seus próprios projetos, mas tinham em comum o desejo de querer ser os melhores naquilo que faziam.

André Matos já era reconhecido como excepcional vocalista em virtude de seu trabalho com o Viper. Essa banda conseguiu relativo sucesso, tendo vendido muito bem no Japão e recebido críticas positivas no mundo todo. O grupo, entretanto, começou a modificar a direção musical do seu som, deixando de lado o metal com influências clássicas que André tanto amava para tentar um lance mais simples e direto. André decidiu, então, deixar a banda para se dedicar ao estudo de música clássica. Nesse interim, ele esperava encontrar as pessoas certas para formar uma nova banda e dar continuidade às suas idéias musicais.

Finalmente, André conhece Rafael Bittencourt, que acabara de deixar a banda Spitfire. Já um experiente guitarrista clássico, Rafael encarava a música de forma bastante séria e chegou a morar um ano nos Estados Unidos para estudar guitarra. Seu profundo desejo de se dar bem foi inspirador para André e as coisas começaram a rolar. Quando o baterista Marco Antunes (que também tocara no Spitfire) juntou-se a eles, uma unidade bastante forte começou a tomar corpo.

Foi, com certeza, obra do destino o encontro dos três com o baixista Luís Mariutti, ex-integrante da banda Firebox. Seu talento como baixista tornou-se ainda mais polido e desenvolvido quando começou a tocar com seus futuros companheiros de ANGRA. A última peça do quebra-cabeça foi encontrada em Kiko Loureiro, um guitarrista cuja maior qualidade é a criatividade e não a velocidade gratuita. Seu estilo de compor dá origem a climas raros de ser ouvidos no power/progressive metal, que se encaixam perfeitamente às idéias que seus companheiros almejavam explorar.

Poucos meses após a estabilização da formação, o ANGRA gravou a sua primeira demo, a aclamada Reaching Horizons. Suas músicas indicavam claramente que o grupo estava destinado a tornar-se grande. Mesclando peso e velocidade com harmonia e riffs ganchudos, as músicas do ANGRA são, ao mesmo tempo, acessíveis e tecnicamente perfeitas. Fixados os alicerces com a demo, a banda parte para a modelagem de sua imensa criatividade e para o desafio de superar sua própria excelência. Aliado ao entusiasmo e amor à arte musical, isso fez do Angra uma das bandas mais promissoras do mundo.




Link para essa postagem


quarta-feira, 25 de novembro de 2009

POEMA da SAUDADE


Em alguma outra vida, devemos ter feito algo muito grave, para sentirmos tanta saudade...
Trancar o dedo numa porta doí.
Bater o queixo no chão doí.
Doí morder a língua, cólica doí, doí torcer o tornozelo.
Doí bater a cabeça na quina da mesa, carie doí, pedras nos rins também doí.
Mas o que mais doí é a saudade.
Saudade de um irmão que mora longe.
Saudade de uma brincadeira de infância.
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
Saudade do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade de nós mesmo, o tempo não perdoa.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença e até da ausência consentida.
Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir para o dentista e ele para a trabalho, mas sabiam-se onde.
Você podia ficar sem vê-lo, e ele sem vê-la, mas sabiam-se amanhã.
Contudo, quando o Amor de um acaba, ou torna-se menor no outro
Sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.
Saudade é basicamente não saber.
Não saber se ele continua fungando num ambiente mais frio.
Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia.
Se aprendeu a entrar na internet, se aprendeu a ter calma no trânsito.
Se continua preferindo cerveja a uísque (e qual a cerveja)
Se continua sorrindo com aqueles olhos apertados, e que sorriso lindo.
Será que ele continua cantando aquelas mesmas musicas tão bem (ao menos eu admirava)?
Será que ele continua fumando e se continua adorando Mac Donald's?
Será que ele continua não amando os livros, e ela cada vez mais?
E continua não gostando de dar longas caminhadas, e ela não assistindo televisão?
Será que ele continua gostando de filmes de ação, e ela de chorar em comédias.
Será que ela continua lendo os livros que já leu?
Será que ele continua tossindo cada vez que fuma?
Saber é não saber mesmo!!!
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais longos, não saber como encontrar
tarefas que lhe cessem o pensamento.
Não saber como frear as lágrimas diante de uma música ,não saber como vencer a dor
de um silêncio que nada preenche.
Saudade é não querer saber se ele está com outra e ao mesmo tempo querer.
É não saber se ele está feliz e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso...
É não querer saber se ele está mais magro, se ele está mais belo.
Saudade é nunca mais saber de quem se Ama e ainda assim doer.
Saudade é isso que senti (e sinto) enquanto estive escrevendo e o que você (deveria)
provavelmente estar sentido agora depois que acabou de ler.
Quem inventou a distância nunca sofreu a dor de uma saudade!!!

Martha Medeiros


Link para essa postagem


quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Miss imperfeita

'Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes.. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado, decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido (se tiver), telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação!
E, entre uma coisa e outra, leio livros.
Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.
Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.
Primeiro: a dizer NÃO.
Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.
Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.
Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.
Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.
Você não é Nossa Senhora.
Você é, humildemente, uma mulher.
E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.
Tempo para fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.
Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
Tempo para sumir dois dias com seu amor.
Três dias.
Cinco dias!


Tempo para uma massagem.
Tempo para ver a novela.
Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.
Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.
Para engravidar.
Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.
Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.
Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.
Existir, a que será que se destina?
Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.
A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.
Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.
Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!
Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.
Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M..A.C.
Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.
E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante'

Martha Medeiros - Jornalista e escritora

(Texto na Revista do Jornal O Globo)


Link para essa postagem


quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Click BH

Alguns clicks feitos no Parque da Mangabeiras, Praça da Liberdade e Parque Municipal.


Alinhar ao centro










Link para essa postagem


sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Gregorian - Starway to Heaven

Led Zeppelin em rítmo de canto Gregoriano.

There's a lady who's sure all that glitters is gold
And she's buying a stairway to heaven
And when she gets there she knows if the stores are all closed
With a word she can get what she came for
Oh, and she's buying a stairway to heaven
There's a sign on the wall but she wants to be sure
'Cause you know sometimes words have two meanings
In the tree by the brook there's a songbird who sings
Sometimes all of our thoughts are misgiving
(2x)
Oh, it makes me wonder
There's a feeling I get when I look to the west
And my spirit is crying for leaving
In my thoughts I have seen rings of smoke through the trees
And the voices of those who stand looking
Oh, it makes me wonder
Oh, and it makes me wonder
And it's whispered that soon, if we all called the tune
Then the piper will lead us to reason
And a new day will dawn for those who stand long
And the forest will echo with laughter
Woe, oh
If there's a bustle in your hedgerow
Don't be alarmed now
It's just a spring clean for the May Queen
Yes there are two paths you can go by
But in the long run
There's still time to change the road you're on
And it makes me wonder
Oh
Your head is humming and it won't go, in case you don´t know
The piper's calling you to join him
Dear lady can you hear the wind blow and did you know
Your stairway lies on the whispering wind
And as we wind on down the road
Our shadows taller than our souls
There walks a lady we all know
Who shines white light and wants to show
How everything still turns to gold
And if you listen very hard
The tune will come to you at last
When all are one and one is all, yeah
To be a rock and not to roll
Oh
And she's buying a stairway to heaven




Visite o Site: Gregorian Music


Link para essa postagem


Good Times - Banda Yes

Soon ( live in 2002)



Soon oh soon the lightbreve oh tão breve a luz
Pass within and soothe the endless night passa por dentro e tranquiliza a noite sem fim
And waiting for you e esperando por você
Our reason to be here nossas razões por estarmos aqui


Soon oh soon the timebreve ohh breve o tempo
All we move to gain will reach and calm tudo que nos movemos para ganhar alcançaremos e calma
Our heart is open nossos corações estão abertos
Our reason to be here nossas razões para estarmos aqui


Long ago, set into rhymehá muito tempo, entro no ritmo


Soon oh soon the lightbreve oh breve a luz
Ours to shape for all time, ours the right nossa para formar por todo tempo, nosso direito
The sun will lead us o sol nos conduzirá
Our reason to be here nossas razões para estarmos aqui
The sun will lead us o sol nos conduzirá
Our reason to be here

nossas razões para estarmos aqui




Link para essa postagem


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Repelente de mosquitos

Cravos espetados em limão afastam os mosquitos.

O limão, quem diria, tão apreciado nas caipirinhas, não tem o mesmo prestígio entre os mosquitos. Aliado ao cravo, ajuda-nos a combater o Aedes Aegypt.

O cravo-da-índia, espalhado por superfícies, é muito utilizado para afastar FORMIGAS.

Contra mosquitos era novidade, até que experimentei e fiquei admirada com os resultados.

Faça como na foto. Enterre alguns cravos em meio limão. Faça isso com 3 ou 4 limões e espalhe pela casa.

Mais uma arma para afastar os mosquitos e se prevenir contra a dengue, malária e outras doenças transmitidas por mosquitos.




Link para essa postagem


sábado, 7 de novembro de 2009

Parabéns, Jonathan!!!



Foi simpatia á primeira vista!! Desde a primeira vez que o vi dançando, numa apresentação do Studio de Artes que se chamou "O Grande Tour" em 2007, fiquei encantada e pensei...esse menino tem futuro!

Sapateado


Desde então, sempre que o via dançando, ficava apreciando seus movimentos, sua leveza e postura.


Até que, por força do destino, hoje sou professora dele na Escola onde trabalho. Tive então, oportunidade de expressar toda minha admiração pelo seu talento e dizer que eu era fã número 1, mesmo sem que ele me conhecesse.


Semana passada, o Studio de artes foi se apresentar no festival e dança na cidade de Araxá, Minas Gerais. Um dos mais importantes eventos na área da dança, o Dançaraxá - 2009.


No meio de 50 grupos - 27 cidades - e 283 coreografias de todas as modalidades, o Studio de Artes fez bonito! Ganharam 6 troféus ao todo e o melhor de tudo, o Jonathan foi convidado a fazer parte da Cia de dança do Sesiminas em Belo Horizonte a partir do ano que vem. Quando ouvi a notícia na escola, tive certeza...esse menino não para mais...

Homenagem do Studio de Artes/Núcleo de danças

Galeria de fotos



Grupo EmCena - ENTULHOS E BAGULHOS.
Negro Gato


Link para essa postagem


quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Pintura- Técnica "Serti"

A pintura para mim é mais que um hobby, uso como terapia alternativa e fonte de renda.
Existem várias técnicas de pintura em seda e tecidos finos e diversas aplicações em decoração como toalhas de banquete, cortinas, caminhos de mesa, jogos de toalhas de banho, jogos americanos, etc.

Utilizo a técnica "serti" adaptada da seda para o voil.
Alguns trabalhos meus:

Toalha de mesa com flores ao centro


Detalhes toalha de mesa “Flores”



Toalha de mesa “Hibiscos coloridos “


Toalha de mesa “Copos de Leite”


Detalhes toalha "copos de leite"


Toalha de mesa “Girassóis”


Toalha de mesa natal “Bico de Papagaio”


Toalha de mesa “Flores vazadas”


Caminho de mesa "Flores vazadas"


Jogos americanos


Encomendas: idaportella@gmail.com



Link para essa postagem


Blog Widget by LinkWithin